sábado, setembro 22, 2001

20/09/2001
BACK TO THE 80'S


Don't you want me baby... don't you want me, ooohhh...
Coração ligado... beat acelerado!...
Everytime I see you falling, I get down on my knees and pray...

Se para você essas frases não dizem nada, você vai mal, colega! Afinal, não é de hoje que o revival da década de 80 assola o mundo.

Na música, na moda, na noite, na praia, tudo está ficando novamente tingido de abóbora, xadrez e verde limão - exatamente como era nessa que foi a mais fosforescente década do século XX.

Quem não se lembra de programas da TV como "Misto Quente", "Clip Trip", "Armação Ilimitada" - que aliás era muito moderno, com aquele relacionamento a três entre Juba, Lula e Zelda Scott - , "TV Pirata", "Perdidos na Noite" (quando o Faustão tinha graça), "Plunct Plact Zuum" e até a Xuxa (na extinta Rede Manchete) com o Clube da Criança.

A volta (nem sempre bem-sucedida) de bandas típicas do período, como Capital Inicial, Blitz, Culture Club, Echo & the Bunnymen, entre outras, é mais uma prova do ( ? ) crime. As noites mais modernas de São Paulo no momento celebram o som 80's e suas variações: os domingos do Grind na Loca, e o Cio de quarta no Ultralounge.

Nas revistas internacionais, os editoriais de moda abusam do visual new wave (ou seria agora uma "old wave"?), e a aposta para o verão brasileiro é a volta dos biquínis cítricos, óculos escuros coloridos, entre outros absurdos.

Portanto, se você não quer ficar de fora, o jeito é se antenar. Aqui vão 10 dicas para você fechar tudo no próximo verão!

1. Passe na Galeria Ouro Fino na Rua Augusta para umas comprinhas leves. Na Mulher do Padre tem uns modelitos bem legais para evocar a década colorida.

2. Muito gel no cabelo. Como você não vai achar da marca New Wave (o que seria o ideal), compre o mais lambuzento e colorido que encontrar.

3. Perca peso (e músculos) urgentemente! Afinal, nos anos 80 não existiam barbies!!!

4. Pegue o seu London Fog para passear na Avenida Paulista.

5. Alugue filmes como "Blade Runner", "A Lagoa Azul" e "Flashdance".

6. Ganhe dinheiro. Muito. Nos anos 80 os yuppies ganhavam muito dinheiro. Você não é bem um yuppie (aliás, essa raça está em extinção), mas tudo bem.

7. Dê uma passadinha no Ritz, um clássico dos anos 80. Bom, isso não mudou muito...

8. Vá na Loca de domingo.

9. Gostou? Agora vá no Ultralounge de quarta-feira.

10. Vá no cabelereiro e peça um corte assimétrico, repicado, com mullet e tudo! Coloque aquela ombreira de 5 cm de espessura, uma saia com uma calça fuseau por baixo ou uma calça semibag (se for de veludo melhor ainda)com um cinto bem largo e depois... se mate! Chuta que é macumba!!
Enviado por Natasha Veríssimo às 15:22hs

19/09/01
AÊ! CARNE NOVA no pedaço!
Chegou aqui no trabalho um cara que estava de férias, dilícia! Foi bom pra animar meu dia, tão devagar que eu estou até com tempo de suportar a lentidão e os paus do Desembucha pra postar alguma coisa.

Pontos positivos:
-altura, porte, corpinho, etc
-rostinho bonito
-bom humor
-deve ganhar bem

Pontos negativos
-outfit: (cinto trançado em três tonalidades de marron, sabe? e sapatinho combinando)
-camista Pólo Ralph Lauren (com cavalinho e tudo)
-cabelo meio brega (sei lá, meio escovado)
-trabalha na mesma PORCARIA de empresa machista e fofoqueira que eu (já dizia meu pai: "minha filha, aonde se ganha o pão, não se come a carne...")Até parece! Aqui na marginal tem um motel ao lado do outro! Almoço executivo, aí vou eu!!!

P.S.- que ninguém pense que eu sou fresquinha e fico ligando pra roupa... eu não ligo (tanto assim), mas é que esse cavalinho me mata!!
Enviado por Natasha Veríssimo às 14:33hs


18/09/2001
Os 10 maiores prazeres do mundo
por Natasha

*Acabar com uma garrafa de vinho e transar loucamente com alguém que você gosta muito
*Fumar maconha, rir com algúem legal de bobagens até a barriga ficar doendo e depois comer que nem um desesperado
*Dormir muito numa cama quentinha num dia frio até a hora que der vontade
*Tomar aquele sol que não esquenta demais, só o suficiente, deitado na grama, de olho fechado, pensando como o dia anterior foi bom
*Ouvir um elogio inesperado de alguém que não se espera
*Se olhar no espelho depois de ter se arrumado pra balada e pensar! "é hoje!"
*Dançar as suas musicas preferidas, uma na sequência da outra, meio bêbada e surtada
*Ficar com os deuses da noite
*Ver um filme ótimo no cinema e ter alguém legal pra ficar comentando as cenas depois
*Dirigir de manhãzinha em alta velocidade com a sua música preferida tocando no rádio e seu amigo dormindo do lado!
Enviado por Natasha Veríssimo às 11:34hs


17/09/2001
Sábado Salamandra
Téo online:
Puta que o pariu Hermes. Que lugar merda! O pior que o dj é muito bom (POMBA), ele disse que outros dias fica melhor, naquele tava tendo uma festa fechado que miou o lugar.
Nenhuma Vibe, uma poveza hor-ro-ro-sa.

Sabem aquelas Pats pobres? Porque ser Pat vai lá, mas comprar calça jeans na X Ray, gloss da Carla Perez e sandalinha Anabela com tira esgarçada, puta que o pariu Renato!
Sem falar nos tios da Sukita! Todos com aquela camisa Colombo meio aberta até o peito e medalhão “banhado” que nem Presidente de Associação Comercial. (nossa! que coisa bicha ficar falando das vestes da galera...foda-se).

Em compensação, pois tudo na vida pode ser bom, o Cris tava lá comigo, que delícia de menino.
Enviado por teocrasso@yahoo.com.br às 14:52hs
QUINTA-FEIRA
Téo fala do Torre do Doutor Zero
Baladas no meio da semana são muuuito melhores. A gente chega no dia seguinte na faculdade com a cara de baladeiro e sou foda! mas....antes fosse. Foi bem cabis o lugar, cabisbaixo!

Quando se está com alguém tudo melhora, mas enfim. Sente o drama:
pista vazia, sonzinho miadinho, muito inglesinho, bebidas toscassas, muito toscas, sabe aquelas batidas prontas? Foi assim. Fuja de lá. Tente ir aos domingos que parece ser beem melhor.
Enviado por teocrasso@yahoo.com.br às 14:47hs


15/09/2001
TÉO: Caralhos me fodam! Faz muito tempo que eu não escrevo.
Aposto que a Natasha tá pra ter um filho. Nem sei onde começo. Bom, como domingo tá muito distante vou dar uma panorâmica da semana:

Domingo: ALoca,(site oficial) todo mundo tem que ir. Música boa, pessoas afins, drogas disfarçadas (aquele gosto de perigo) porém encontradas. Barman que dão drinks grátis, seguranças que não revistam como se fossem World Trade Center....Tudo de bom.

Quarta: Casa de alguém amigo do Cristiano. Pinte pelo menos uma parede da sua casa de vermelho. Que clima de sofisticação! Mesmo que sua casa seja num bairro merda e sua cama giorgio nicoli (que nem a minha), a parede faz você sentir-se em Beverly Hills.

Sexta: Amnésia. filme legal. Não o da minha vida. Mas legal, tem gente falando que não entendeu. tsc tsc, tsc! É só não encucar muito que dá pra perceber tudo.


Quinta: Além de assistir Meninas Veneno, Torre do Doutor Zero. Conto logo após em capítulo à parte.
Enviado por teocrasso@yahoo.com.br às 13:14hs


14/09/2001
Sobre baladas chochas

As minhas duas últimas baladas (domingo e quinta) foram as mais chochas dos últimos tempos. Eu estava bem desaminada. Sei lá, tô achando que eu já não sou a mesma...
Mas pensando melhor, houve um denominador comum nos dois dias:

*Uso de maconha
*Falta de beijo

Essa maconha a gente tá usando pela primeira vez e pelo que eu pude perceber ela nos deixa naquele climinha hippie sujo "liberdade pra dentro da cabeça". Destestável.

E a falta de beijo... putz, preciso curar minha ninfomania. Não é legal TER que ficar com alguém pra noite ser boa. Eu sou maior que isso!

AAAAAAHHHHHHHHHHHHH
Enviado por Natasha Veríssimo às 15:14hs


Nossa, esse blog tá devagar quase parando. Acho que é falta de acontecimentos relevantes em minha vida...
Ontem, quinta feira, saímos eu, o Teo, o Rafa(irmão dele), o Cris (o novo namoradinho do Teo que ele ainda não apresentou pra vcs) e duas garotas sapatistas.

Fomos na balada da Torre do Dr. Zero, que agora está no Rabo de Saia, que é ao lado. Lugar pequeno e vazio é chato, em meia hora vc já viu a cara de todo mundo e vira tédio.

E aquela frequência básica: casaisinhos, bibas convictas e pessoas nada a ver (comigo). E aquelas poucas pessoas interessantes, nem tchun. Isso tá começando a me cansar, adoro uma balada gay mas lugares como esses em que o povo não é muito animado só tem desvantagem, vc fica sozinha e miada.

E pra variar as únicas pessoas que me "cortejaram" foram os serviçais do local, uns vendedores de roupa, sei lá. Acho que a minha sina é acabar com algum porteiro, barman, hostess, chapeleiro ou coisa que o valha.

Natasha
*que está cansada de se sentir invisível!
Enviado por Natasha Veríssimo às 11:20hs


10/09/2001
Frases

"Tá gritando aqui no peito uma angústia por fatos que não se dão. A fantasia é linda, mas tira da vida, do momento. Chega de só sonhar com anjos. Os demônios é q fazem festa e se divertem" Sushma

"Computer games don't affect kids. I mean if pac man affected us as kids, we'd all be running around in darkned rooms, munching pills and listening to repetitive music"

(algo como: videogames não afetam as crianças. Se o pacman tivesse nos afetado, estaríamos todos indo à lugares escuros, mastigando pílulas e ouvindo música repetitiva)
Enviado por Natasha Veríssimo às 20:48hs


09/09/2001
Prestarei agora uma singela homenagem às minhas queridas bibas.

Por que as meninas adoram os gays.

Muitos meninos não entendem a certa paixão que algumas mulheres têm pelos garotos gays. Não estamos falando de todas as mulheres, claro. Algumas não gostam de gays. Mas com essas meninas a gente nem fala. Também não estamos falando que adoramos todos os gays.
Mas as garotas mais legais (nosso forte nunca foi a modéstia) gostam mesmo dos meninos mais legais que são gays. Muitas vezes nos apaixonamos por eles. E muitas vezes eles viram os nossos grandes amigos. Por que isso acontece? Ah, por milhões de motivos que os homens heteros talvez nunca entendam.

Mas, como nós somos um site de utilidade pública, vamos ajudar vocês a entenderem isso.

Nos apaixonamos por gays muitas vezes porque eles são fofos. Eles costumam ser sensíveis e entender as coisas que a gente fala. Quando temos muito assunto com a pessoa (e não estou falando só de coisas fúteis, ok?) e essa pessoa nos trata muuuuito bem, é normal que a gente se apaixone por ela. Mas as coisas fúteis também contam.

Claro que nos interessamos por aquele cara que é muito muito bem vestido e que tem o corte de cabelo mais legal do planeta. Também nos apaixonamos por casas de pessoas. Um cara que mora em uma casa fofa pode ser apaixonante. Um cara que sabe dançar também. E quando todas essas coisas se juntam. sim, corremos um risco seríssimo de encarar um grave surto de superego descontrol.

Mas nem sempre o nosso amor pelos gays se manifesta na forma de paixão platônica. Muitas vezes os amamos porque eles são nossos amigos. Os melhores que uma garota pode sonhar em ter.
Os amigos gays costumam ser mito fiéis. Muito mesmo. Até mais fiéis que as amigas (que podem entrar numas de competição com você) ou que os heteros (que podem entrar numas de ficar com você ou de ter ataques de ciúme). Com amigo gay a gente pode fazer quase tudo que faz com um namorado (menos sexo) e ao mesmo tempo fazer quase tudo que faz com as amigas. Podemos dormir na mesma cama, trocar de roupa na frente, dar presente fofo, fazer compras, cortar o cabelo, visitar bancas de revistas etc etc etc.

Os amigos gays são os nossos aliados na pretendência. Eles nos ajudam muito nessa parte. E você ainda pode combinar de fingir que vocês são namorados para despertar ciúmes em um pretê ou até pra espantar um cara chato na balada.

Com os gays podemos falar sobre coisas que os homens acham um saco, como seriados da Sony, viagens para Nova York, acessório luxuosos e o último show da Madonna. E também não somos obrigadas a ouvir uma coisa chata sobre a seleção brasileira ou as olimpíadas.

E, sim, claro, eles são, também, ótima companhia para fazer compras e usam as melhores gírias já inventadas pela sociedade. Sacou, bi? Por isso, o Eminen e os skinheads que fiquem quietos!
Enviado por Natasha Veríssimo às 13:09hs

Decifrando as preferências de Natasha

Mulher que só fala de homem é um saco, né? Mas é a vida, "vim ao mundo pro sexo, o resto é só pra ornamentar"(Cláudia Raia). Anyways, eu resolvi daqui em diante esmiuçar meus companheiros de noite, só pra guardar pra futuras referências. Assim evita de eu esquecer nomes e detalhes que, não raro acontece. Começarei então pelo companheiro de sexta.

*Nome: Romano - nota 7 (diferente mas meio paraguayo).
*Idade: 27 anos - nota 9 (homens mais velhos são tuuudo!)
*Profissão: - nota 8,5 - o cara constrói aviões, é um engenheiro eletrônico - achei bem legal, e ele está pra tirar o brevê de piloto).
*Approach (cantada) - 4,5 (você tem fogo, meio caída já).
*Outfit - 8,5 (camiseta vermelha meio justa e eu adoro homens de vermelho, calça jeans. O sapato eu não lembro, mas também não sou bicha pra ficar olhando pro sapato dos outros)
*Corpo - 9,0 - peitinho e barriguinha ótimos, altura boa, mas poderia ter os bracinhos mais fortes. Cheiro de quem acabou sair do banho, afinal ele chegou tarde e isso foi dilícia.
*Beijo - 9,3 - especialmente bom, em sintonia com o meu.
*Mora? sozinho. Nota 10!!!
*Mão-boba - nota 6,5. Meio boba mesmo, rotina peitinho-bundinha-barriguinha e xolinha bem de leve. Ele parecia pegar com medo, mas também, estávamos no meio de outras pessoas. E pegou no meu peito com cuidado demais, prefiro uma atitude mais agressiva.
*Chupadas - nota 7. No pescoço até que ele mandava bem, mas na orelha às vezes ele acertava e às vezes errava. Difícil achar homem que sabe beijar bem essa parte, sem inundar sua orelha e fazendo as coisas no ponto certo pra te deixar com tesão. Porém quando é bom é muito bom!
*Disposição - nota 10. Já eram 6 e pouco e ele não fazia menção em ir embora, estava no pique total.

Por enquanto é so.
Enviado por Natasha Veríssimo às 12:39hs


08/09/2001
Queridos e queridas: sete da manhã e eu aqui. Acabei de chegar da Lôca, que noite boa!!!!! Eu acho ótimo esse ritual, fim de balada, pegar o carrinho e mandar pau na Marginal. Chegar em casa, nem tô a fim de dormir, acho que é a euforia.

Chegamos, meio vazio. Bebemos, esperamos, entrou o dj Pomba, aqueles sons ótimos. Eu e o Téo fomos pro banheiro e mandamos ver na farinha. Deu uma loucurinha básica, nada de mais. Depois de uma meia hora, o Téo apareceu com mais. Mandei ver. Na hora eu pirei, girei, pulei dentro do banheiro, ele tava surtadasso, me beijava e me lambia como um cachorro, engraçadíssimo! Estávamos bombando na pista, demais, demais!!! Mas não foi tudo aquilo que eu pensava.

Hora vai, hora vem, comecei a ficar meio deprê, tá na hora de ir pra pista e tentar arranjar uma boca pra beijar. Mirei num moreninho (de cabelo, ele é branco!) tomando Pepsi Light, só por isso eu já achei um charme, sorrisos e tal, cheguei junto e aí, só alegria. Que bom, que bom que foi!!! O cara era muito gostosinho, beijava até a minha última gota. E é impressionante como todo cara que eu fico parece ser tarado e eu me sinto a última mulher da Terra. Nào sei se são eles que são necessitados ou se sou eu que sou absolutamente desejável e irresistível. Mas o que acontece é que todos falam (quase) as mesmas putarias no meu ouvido. E eu nem gosto, né, bobagem... e todos tinham a barriguinha e o peito beeem definidos, do tipo que dá pra lavar uma calça jeans fácil lá. Eu aaamooo isso! What a night!
Enviado por Natasha Veríssimo às 07:16hs


07/09/2001
Ai que dilícia!!!! Acordar meio-dia, saber que temos o final de semana inteirinho pela frente...
Estou escrevendo ao som de Torch, uma música do Soft Cell. Essa musiquinha tem um gostinho de noite, de loucura, de coisa boa... espero que toque hoje à noite na Lôca... sim, hoje é noite de balada lá, tipo a que rola no domingo + after hours. Tô vendo que chegaremos em casa com o sol já alto!

O dia não começou muito bem.
1-meu carro voltou ontem do conserto (yesss!!!) mas eu não acho de jeito nenhum o documento (No!!!!!!)
2- Fui tomar café na padaria, aqueles bufês ótimos, mas já tinha acabado!!!
3- Tentei comprar a Folha por causa do Guia mas também já não tinha mais!!!

Depois da tempestade, a calmaria, espero eu...
Enviado por Natasha Veríssimo às 13:09hs


05/09/2001
DOMINGO DE DOIDO

Duas coisas que você tem de ter: bandana e corrente. As minhas foram compradas nesse fim-de-semana. A bandana, com coragem e muito estilo (esqueça se você não tiver os dois) pode ser colocada na cabeça pra fazer a linha esculacho. Nas noites de gala (hoje por exemplo) Amarre-a no pulso.
A corrente vai naquela calça sem graça com aquela camiseta pior ainda num dia que você não quer pensar muito mas quer manter o estilo. Hoje ela vai na roupa escura pra chamar atenção e fazem um look mais glam!

Tudo isso pra Loca, que é do caralho sempre e trouxe uma pérola, alias uma pérola esfarelada: COMPREI COCAÍNA.
Enviado por teocrasso@yahoo.com.br às 13:55hs
SÁBADO DE ALELUIA

Não saí como Cristiano. Não saí com o Alexandre (esse já era, perdeu o helan) Em casa, absorto num sofá acompanhado pelo DVD do Casa dos Espíritos.
Enviado por teocrasso@yahoo.com.br às 13:49hs
Porra, faz tempo que não apareço!
Téo tenta lembrar a sexta-feira:
Puta lugarzinho trash.
Bibas funileiras e Sapatas caminhoneiras.
Sabe os caras com a camiseta meio levantada pra mostrar aquela partizinha entre o umbigo e a virilha. Tava cheio deles. Pior impossível. As garotas eram másculas como o Ted Bear.

Depois, tomei conhaque com contreau. Fiquei alegrasso! Dancei. Pintei e Bordei, tirei sarro de tudo e todos. Beijei a Bel, amiga da Natasha. Muiiito bom. De quebra um cara hetero que tava lá veio fazer graça e não me fiz de rogado.
Enviado por teocrasso@yahoo.com.br às 13:47hs

01/09/2001

SEXTA ABSOLUTAMENTE SURTADA
só pra variar... eu, Téo, Bel e um amigo dela. Tunnel. Hordas de baianos atraídos pelos drinks a R$1,99, creio eu. As meninas pareciam garotas do funk decadentes. Várias caminhoneiras que como disse o Téo faziam a Cássia Eller ser a feminilidade em pessoa.
Fatos interessantes da noite:

*essa semana tinha visto um cara no metrô que me cedeu um lugar e eu achei ele gostoso, estiloso, bonitão, até mandei um bilhetinho elogiando e esperando um algo mais... mas ele desceu uma estação antes de mim e acenou com o bilhetinho, na hora eu me liguei que esse não jogava no meu time. E o cara tava lá, com namorado e tudo! Um babaca total.

*Recebi um torpedo de uma "menina"(se é que eu posso chamar assim) horrorosa, de cabelo enroladinho curto e óculos. Ela escreveu que ia me levar ao céu... judiação. E as amigas delas chavecando a Bel e ela dando corda, a garota disse que tinha alergia à homem e fez outros comentários feministas ridículos. Taí um comportamento que eu simplesemente abomino.

*Meu momento vagabunda máximo: beijei duas barbies musculosas sem camisa ao mesmo tempo, nem sei como começou, quando eu vi já estava no meio dos dois no esqueminha sanduíche , um levantava meu cabelo e ficava beijando meu pescoço, o outro me beijando na boca, mãos que eu nem conseguia identificar de qual dos dois era passando pra tudo que é lado, putaria total. Aquele frissón nas pessoas em volta, taí uma coisa legal . Acho que eu nunca fui tão slut na minha vida. Conclusão: gay não beija como homem, não sei explicar mas é diferente. Mas valeu (e como!) pra satisfazer meu fetiche.

É isso que dá ir num lugar onde você pode beber a R$1,99...
Enviado por Natasha Veríssimo às 15:01hs